Skip to content

MAIS UM VERÃO

agosto 13, 2008

Então ele estava calmo

Mas sabia que aquilo era passageiro

A cada esquina havia um atirador de elite

Com balas de prata e rosas infectadas

Talvez fosse ela mesma a disparar o primeiro dardo envenenado

Talvez fosse ele mesmo o primeiro e injetar nas veias o soro envenenado

Ou talvez a calma se arrastasse por mais algum tempo

Quanto ele não poderia definir

Ali, sentado próximo à janela do quarto de hotel

Observando o movimento dos carros indo e vindo pela avenida

Somente de uma coisa podia ter certeza

Sabia que aquilo era passageiro

Como a chuva de verão que acabara de cair

Deixando as ruas da cidade cobertas por uma gosma grudenta e escura

Mas, enfim, era sempre assim

O verão nunca terminava naquela cidade

Havia sempre mais um verão e depois

Mais um verão e mais um verão

E aquilo, ele sabia, não era passageiro

Pronto, a sua calma já havia ido embora

E mais um verão se aproximava da janela do quarto de hotel

Johnny Sun

One Comment leave one →
  1. agosto 14, 2008 8:13 am

    é o verão não avisa, só dá leves indícios….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: