Skip to content

EXILADO NA RUA PRINCIPAL

março 22, 2009

naprisao

Era quando as coisas saíam totalmente do controle, ou melhor, quando ele saía totalmente do controle, as sombras bloqueavam a porta da frente, os fantasmas avançavam pela porta dos fundos, era assim, quando se sentia totalmente cercado, bem, era nesses momentos que ele começava a murmurar algumas palavras desconexas que, se alguém pudesse ouvir, talvez confundisse com algum tipo de oração.

Não que isso fizesse alguma diferença, tivesse algum efeito sobre as coisas, sobre o cerco das sombras e dos fantasmas, sobre a garganta apertada por mãos invisíveis e poderosas.

Não, nada disso.

As sombras continuavam lá, os fantasmas continuavam lá, as mãos na sua garganta também.

Mas pelo menos, enquanto pronunciava aquelas palavras sem sentido, dirigidas a algo ou a algum lugar fora dele, talvez dentro, não conseguia distinguir bem, enquanto pronunciava aquelas palavras, encolhido na cama como um bebê, bem, aquilo lhe dava algum tempo de pensar numa saída.

Não que tivesse qualquer esperança de encontrar uma saída.

Mas talvez a saída o encontrasse.aagx001003

2 Comentários leave one →
  1. março 23, 2009 5:07 pm

    Isso me lembrou uma música do Band of Horses. Is there a ghost.

    abraços!!

  2. SANT CLAIR permalink
    março 26, 2009 11:42 am

    CANSEI.VOU ESPERAR QUE A SAÍDA TAMBÉM ME ENCONTRE!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: